CAN-2019: Tunísia trava sonho de Madagáscar e está nas meias-finais com a Argélia

CAN-2019: Tunísia trava sonho de Madagáscar e está nas meias-finais com a Argélia
12 July 2019 04:11

Foi a Tunísia quem deu o ponto final a histórica odisseia da selecção de Madagáscar, que cometeu a proeza de afastar colossos na corrida ao tão desejado título da 32ª edição Total Campeonato de Futebol Africano (CAN-2019). Mesmo assim, os laboriosos jogadores de Madagáscar receberam uma forte salvação de palmas, pela bravura e luta travada nesta caminhada por parte do público presente no Al Salam Stadium. Merci Barea (Obrigado Barea), ouvia-se no estádio.


Os tunisinos venceram os “Barea”, nome de guerra da equipa malgaxe por 3-0, qualificando-se para as meias-finais desta competição à semelhança da Argélia, que venceu na lotaria de grandes penalidades a Costa do Marfim por 4-3, depois do empate a uma bola no fim do período regulamentar.


As meias-finais estão agendadas para domingo, sendo que a Argélia vai defrontar a Nigéria, pelas 21:00 horas, enquanto a Tunísia terá pela frente o Senegal, às 18:00 horas. A final está por sua vez marcada para a próxima sexta-feira, nas dois dias antes, na quarta-feira, realizar-se-á o jogo de apuramento do terceiro lugar entre os derrotados das meias-finais.


Importa frisar, que quanto a Argélia assim como a Costa do Marfim tinham condições para transitar  a fase seguinte. O equilíbrio no marcador ao fim do tempo regulamentar e do prolongamento justificou a partilha de oportunidades no jogo jogado.


A primeira parte teve uma Argélia sortuda, sobretudo no lance em que R. Bensebaini fez o centro para Sofiane Feghouli encostar o pé a visar, aos 20 minutos. Foi um golo contra a corrente do jogo, mas que justificava a forma perigosa como os argelinos desciam quando na posse de bola. Os costa-marfinenses haviam dado sinal de que vinham dispostos para a batalha pelas “meias”. Num centro pela direita, Kanon não acertou mesmo na boca da baliza e o desvio levou a bola a sair ao lado, passavam 17 minutos. Depois do golo, os argelinos detiveram o controlo da bola e, sempre criando jogadas de perigo à baliza contrária.


No regresso ao relvado, os argelinos continuaram mais flexíveis na abordagem do jogo e precisos sobre tudo nas colocações para a zona do ataque. Foi assim que logo aos 46 minutos B. Bounedjah apareceu no centro da grande área em antecipação ao guarda-redes costa-marfinense, que travou-lhe ligeiramente em falta para o penálti. O mesmo jogador foi chamado a cobrar, mas bateu para o travessão.


Os “Elefantes” reagiram e depois de uma certa pressão conseguiram o golo do empate. W. Zaha tirou alguns pela frente a meio do meio-campo adversário e assistiu a Jonathan Kodjia para um remate certeiro. A Argélia pressionou, mas encontrou uma resposta certa dos costa-marfinenses. Daí para a frente houve a partilha de oportunidades até ao apito final. Veio o prolongamento, e com alguma contenção e precaução as duas equipas ensaiaram alguns remates mas sem acertar com a baliza.


Foi-se aos penáltis, com os argelinos mais calmos. Marcaram quatro contra três dos costa-marfinenses, que ficaram assim em terra.   


Tunísia demolidora

Visivelmente agastados fisicamente, os insulares que fizeram uma campanha surpreendente estiveram longe do seu melhor, mas mesmo assim, não deixando de fazer frente a bem organizada selecção da Tunísia. Os tunisinos a passearem a classe, sem clarividência e muito menos energia para investirem com rigor no ataque. Muito cedo, aos 13 minutos, Ferjani Sassi rematou à meia-volta e a bola sair próximo do canto superior direito da baliza malgaxe. Depois foi W. Khazri que atirou de livre para a grande defesa do guarda-redes malgaxe para canto, aos 31 minutos. Madagáscar fez algumas tentativas mas não acertadas coma a baliza, mas quem fechou com perigo foi a Tunísia com mais um remate de G. Chalali travado novamente pelo guarda-redes malgaxe.


A Tunísia regressou do intervalo mais aguerrido e Madagáscar menos empolgante com no início. Como corolário disso, Y. Khenissi marcou em posição irregular, mas Ferjani Sassi viria a fazer o 1-0 com um remate desviado da trajectória e a trair o guarda-redes malgaxe, aos 52 minutos. Oito minutos depois Youssef Msakni concluiu a uma defesa incompleta do guarda-redes malgaxe ao remate de Khazri. E quando já se jogavam os minutos de compensação eis que a Tunísia é apanhada em contra-ataque para Naim Sliti fazer o 3-0. Os tunisinos regressam assim, 15 anos depois, às meias-finais, enquanto a Madagáscar, que surpreendeu a muitos enquanto um ilustre desconhecido nestas andanças, terminava a sua incursão.  

 

RESULTADOS  

Quinta-feira, 11 de Julho

18:00 h- 1 (3)Costa do 1 (4) Marfim vs Argélia

21:00 h- 0 Madagáscar vs 3 Tunísia (Sassim 52´; Msaknin 60´; SAKNINaim 90´+3)

 

Meias-finais

Domingo, 14 de Julho

18:00 h- Senegal vs  Tunísia

21: 00h Nigéria vs Argélia

 

 

Media

No Data Available

Trophy and medal ceremony | CAN Orange 2013 | 10.02.2013

Trophy and medal ceremony | CAN Orange 2013 | 10.02.2013
Final : Nigeria - Burkina Faso | CAN Orange 2013 | 10.02.2013
Pepsi high scorer player of the competition | EMENIKE (Nigeria) | CAN Orange 2013
Orange man of the competition | Pitroipa (Burkina Faso) | CAN Orange 2013
Nissan Goal of the tournament | M'SAKNI (Tunisie) | CAN Orange 2013
Browse All Albums